Categoria

Dicas de como juntar o dinheiro para dar entrada no seu imóvel!

Dicas de como juntar o dinheiro para dar entrada no seu imóvel!
Está querendo colocar em prática aquele sonho de comprar um imóvel e sair do aluguel, mas tá difícil juntar um valor considerável para a entrada? Saiba que tudo começa com um simples planejamento. 

Acredite: repensar hábitos de consumo e promover algumas mudanças de comportamento são ações que podem tirar o sonho da casa nova do papel, transformando-o em realidade! Duvida? Então confira 7 dicas para você aprender a economizar e conseguir comprar um imóvel sem passar por dificuldades!
 
1. COMECE PELO PLANEJAMENTO
Comprar uma casa é uma das decisões mais importantes que qualquer pessoa pode tomar na vida. E como é um grande investimento, merece atenção e planejamento. Para dar esse passo com firmeza, faça o seguinte:
- avalie quanto você pode poupar por mês sem passar apertos;
- crie uma planilha eletrônica, anotando suas receitas e despesas;
- faça projeções desses valores para os próximos meses.
Esse será seu fluxo de caixa, que ajudará a determinar seu investimento mensal para a compra do imóvel. 
 
2. ECONOMIZE DIRETO NA FONTE
Não tem jeito: realizar o sonho da casa própria exige sacrifícios financeiros. Uma saída para pagar as parcelas sem aperto é adaptar o orçamento mensal bem antes de comprar o imóvel. Se você retém parte da renda na poupança ou em algum outro investimento antes mesmo de colocar o salário no bolso, pode já ir se acostumando com essa nova situação financeira e ainda conseguir poupar um dinheiro. 
 
3. RELACIONE LUCROS E DIVIDENDOS

Não é nada prudente adquirir um imóvel sem ter condições financeiras para arcar com todos os custos envolvidos. Lembre-se de que a inadimplência pode fazê-lo passar por vários problemas extremamente desgastantes, como processos judiciais, cobranças, negativação e, em alguns casos, até a perda do bem. Pensando nisso, avalie os gastos que passará a ter com a compra da sua casa. Não se esqueça de que esse é um negócio que envolve outros custos, além da prestação em si. Como exemplos podemos citar:
taxas administrativas, contrato de financiamento, seguro residencial, honorários de despachante, etc. Tudo isso deve ser contabilizado! 
 
4. FAÇA CORTES ESTRATÉGICOS
Ao contrário do que muita gente pode pensar, não é preciso deixar de sair, de fazer passeios e viajar para conseguir comprar uma casa. Tudo pode ser ajustável! Faça uma avaliação cuidadosa do quanto você gasta em suas horas de lazer e tente reduzir alguns custos, como: pacote da TV a cabo, jantares e almoços fora, baladas e compras feitas por impulso. Fique atento também a seus custos fixos mensais, como água, luz e internet. É possível escolher serviços mais baratos? Economizar nas contas de luz e de água? Se você quer poupar dinheiro, um dos primeiros focos de ataque deve ser as contas fixas mensais.
 
5. ELIMINE O CARTÃO DE CRÉDITO
Ter um cartão de crédito pode até ser uma segurança a mais no caso de surgirem emergências financeiras, mas nunca deve ser sua principal forma de fazer compras. A verdade é que, como não sentimos o dinheiro saindo da conta (a não ser quando a fatura chega), o cartão acaba se tornando uma grande tentação para os gastos.
 
6. FECHE A CONTA
Deixe para assumir dívidas maiores quando não estiver comprometido com outros gastos. Quite suas parcelas em aberto (pelo menos as mais altas, que pesam mais no orçamento) antes de colocar as despesas com o novo imóvel em sua planilha de custos.
E não esqueça que boa parte das linhas de crédito imobiliário permite o financiamento de apenas 80% do valor do imóvel. Isso significa que você precisa de 20% do total disponível para dar entrada. Assim, se já tiver uma ideia do valor do imóvel que pretende comprar, fica fácil saber quanto será preciso guardar para a entrada e quanto tempo levará para juntar esse dinheiro.
 
Economizar exige mudanças. Mas o fruto desse sacrifício é a realização de um sonho. Aprenda qual a melhor forma de juntar dinheiro para seu caso e escolha a alternativa mais viável para seu bolso! Se não tem pressa para mudar e pretende iniciar o investimento sem gastar muito com parcelas, um consórcio pode ser a melhor solução.
 
Para finalizar, saiba que podes contar com nosso apoio para guiá-lo na compra do primeiro imóvel - sem surpresas ou pesadelos!